Notícias


Goiano Paulo Afonso Ferreira é aclamado por unanimidade para a presidência da CNI

O goiano Paulo Afonso Ferreira, ex-presidente da Federação da Indústria do Estado de Goiás (Fieg), foi aclamado por unanimidade na manhã desta quinta-feira (28) presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Paulo Afonso foi escolhido por todos os 27 dirigentes das federações estaduais da indústria. Outros fortes candidatos ao cargo eram Paulo Skaf, da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), e Glauco Côrte, ex-presidente da federação de Santa Catarina. Os dois, assim como Paulo Afonso, estão entre os atuais cinco vice-presidentes-executivos da CNI. Paulo Afonso Ferreira participa da diretoria da Fieg, como representante do Conselho junto à CNI.

Ter um goiano na presidência da maior entidade do setor no País é vista com bons olhos por representantes da indústria no Estado de Goiás.

Sucessão

Paulo vai substituir o presidente afastado Robson Braga de Andrade, ‘enquanto durar o seu impedimento temporário’. A substituição ocorrerá conforme prevê o estatuto da CNI.

Andrade é alvo da Operação Fantoche, deflagrada pela Polícia Federal parea investigar suposto esquema de corrupção e fraudes em contratos firmados por meio de convênios com o Ministério do Turismo e o Sistema S.

Responsável pela representação da indústria do Brasil, a CNI é o órgão máximo do sistema sindical patronal da indústria e atua em articulação com os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além de entidades no Brasil e no exterior.

Segundo informações da PF, um grupo de empresas, sob o controle de um mesmo núcleo familiar, atuava desde 2002 executando contratos firmados por meio de convênios com o Ministério do Turismo e entidades paraestatais do intitulado ‘Sistema S’.

FONTE: O POPULAR